Facilitadora em processos de cura:
e Praticante de Reiki Xamânico
* * * iniciações e atendimentos à distancia
* * * consultas on-line
* Aconselhamento Terapêutico Metafísico (A Palavra como Boa Medicina)
* * * consultas on-line
* Apometria
* * * atendimentos à distancia
* Psicoterapia Corporal e Massagem Reichiana (trabalhando o emocional através do corpo)


Dúvidas ou algo interessante a compartilhar, entre em contato.
- Bem vindo ao meu blog, à minha história.
- Namastê!

19 outubro 2012

Massagem Tântrica X Casa de Massagens




Esta semana, fui indagada por uma paciente, - que havia lido um artigo numa revista feminina, sobre a experiência de uma repórter que recebera uma massagem tântrica em seus genitais:
- E qual é a diferença de receber uma massagem tântrica ou a massagem de uma prostituta? Não é a mesma coisa? Ela vai me manipular até eu chegar lá!

Estudo e interesso-me pelo Tantra há alguns muitos anos, tendo diversos amigas e amigos e muitos conhecidos que trabalham com atendimento de massagem tântrica, sentindo-me, portanto, apta a responder esta questão.
O que fiz naquele momento e, agora, decido publicar minha visão sobre este assunto que apresenta um limite tão tênue entre a terapia e a prostituição. Tento assim sanar dúvidas e equívocos frequentes que, tantas vezes, expõem terapeutas e clientes a situações desagradáveis.


Uma breve noção de Tantra

Remonta a sua origem a pelo menos 5000 AC, na Índia, no berço de um povo chamado drávida. Primitivos e não-guerreiros, valorizavam a mulher como divindade por esta gerar a vida (concepção) e mantê-la (amamentação). Daí as qualidades do feminino permearem o Tantra: a amorosidade, a suavidade, o cuidado, a percepção do sentir, a brincadeira, a celebração, a desrepressão.
Seu objetivo: o desenvolvimento integral do ser humano nos seus aspectos físico, mental e espiritual, conduzindo-o ao despertar de sua consciência Divina.

Uma lenda...
  “Na Índia, há muitas yugas atrás... A Deusa Mãe, Shakti - o princípio feminino da criação - questiona a Shiva – Deus das profundas transformações e libertador das almas – o porquê de serem exigidos tantos sacrifícios aos homens (1) para que pudessem ascender ao mundo dos deuses, sendo ela, sua amante – e não sua esposa (2) -, o que era uma situação proibida na Índia (!?).
Após muito refletir, Shiva concorda com ela e decide conceder aos seres humanos o TANTRA, um caminho alternativo para que pudessem alcançar a Transcendência.”
(1) Os seres humanos deviam ser virtuosos, celibatários, jejuar, etc.
(2) Shiva era consorte de Parvati.

Algumas diferentes definições para a palavra Tantra
Técnica, método, caminho; o urdume de um tear ou os fios de uma trança; governar, controlar, manter através de disciplina; o que conduz ao conhecimento; expandir e liberar a consciência, o espírito e a energia potencial física, mental, emocional e espiritual do ser humano; o encordoamento de um instrumento musical, regulado por uma regra geral; tramas.

Sobre o Tantra da Mão Esquerda e da Mão Direita
(reescrito em Fev/13, a pedidos)

Os indianos, assim como outros povos muçulmanos, povos do oriente médio, não utilizam talheres para comer. Tendo sua comida servida em pratos ou folhas de bananeira, servem-se pegando porções de alimento SEMPRE com a MÃO DIREITA e levando diretamente à boca.
Usam também a mão direita na lida com dinheiro, para dar e receber objetos, cumprimentar e tocar as outras pessoas.
Em sua cultura, algumas castas, ainda hoje, utilizam banheiros/quartos-de-banho em forma de "fossa" ou caixas de areia aonde dispensam o uso de papel higiênico. Sendo assim, a forma de realizar sua higiene pessoal após a defecação é usando a MÃO ESQUERDA para fazê-lo. Logo após, a mão esquerda é "higienizada" - ou não - apenas com um pouco de água ou mexendo-se na areia - sem esmero com a limpeza das unhas e sem o cuidado de lavar esta mão antes das refeições. Porém sempre cuidam de nunca pôr a mão esquerda sobre a mesa que comem, nem tocar os outros com ela.
A mão esquerda também é utilizada para tocar objetos que estiveram em contato com o chão e tirar os sapatos.
Por tudo que foi exposto acima, na Índia, a MÃO ESQUERDA é considerada impura, suja.
Daí derivou-se a denominação de Tantra da Mão Esquerda aquele que busca a obtenção de poderes ocultos e capacidades supra-normais através de práticas sexuais (inclusive orgiásticas)  e rituais externos (fora do ser do praticante tântrico), sendo alguns destes ritos considerados perigosos por hindus ortodoxos - quase uma magia negra.
Seu foco está mais ligado à Terra, ao desenvolvimento e expansão da energia do chakra básico/sexual do tantrika.
Tantra da Mão Direita é considerado aquele que busca e leva a um crescimento espiritual com uso de meditações, mantralizações, visualizações de mandalas, exercícios físicos, estudos e práticas aprofundadas na espiritualidade, orientados por um guru qualificado, de linhagem legitimada. A prática sexual vem ao fim, apenas quando os tantrikas estão preparados internamente. É usada como um instrumento para que, através da união das energias feminina e masculina, seja possível alcançar a elevação espiritual.
Seu foco liga-se a união com o Cosmos, a iluminação do tantrika a partir de seu  chakra da coroa.


No Ocidente - de educação, basicamente, judaico-cristã aonde o sexo é concebido como algo impuro, moralmente perigoso, permeado de culpa, com seus impulsos naturais e instintivos reprimidos e distanciado da espiritualidade - o Tantra da Mão Esquerda foi o que aqui chegou e instalou-se. E assim o Tantra se popularizou, equivocadamente, como uma disciplina aonde o “foco central” de seus ritos está relacionado tão somente com a sexualidade. Seus ideais libertários foram confundidos com uma pura e simples anarquia orgiástica e seus ensinamentos milenares foram banalizados, virando reles manuais de posturas sexuais. 

Texto antigo publicado no blog:

Todo o sádhana (prática) tântrico aspira ao despertar da Kundaliní (Shivánanda, 1992). De acordo com os Tantras, ainda existem três grandes escolas (Rama, 1990) ou grupos de praticantes (Ajaya, 1990): KaulaMishra e Samaya. Os do grupo Kaula (deriva de ku – terra), tântricos da mão esquerda, fazem rituais externos, incluindo práticas sexuais, e meditam na kundaliní na base da espinha (múládhára chakra). Os leigos, muitas vezes, empregam mal esse caminho. Os do grupo Mishra(combinado ou misto), através do culto interior combinado com práticas externas, acordam esta força latente e guiam-na até ao anáhata chakra (o centro do coração), onde é adorada. Estes dois primeiros grupos realizam certos rituais e acreditam na obtenção de poderes (siddhis). O grupo Samaya é o mais importante. O termo samaya significa Ele está comigo e refere-se à união final entre Shiva e Shaktí, as polaridades que estão por detrás da manifestação deste mundo. Aprendem práticas avançadas para conduzir a kundaliní directamente até ao lótus das mil pétalas, o sahásrara chakra no cimo do crânio, cujo resultado é a união final Shiva-Shaktí e o mais elevado estado de realização. (Ajaya, 1990; Rama, 1990, 1995). A Samayachara é uma escola de tântricos de mão direita (Khanna, 1981; Rama, 1995). Este é o caminho mais puro e mais alto do Tantra.”
Texto extraído do site: http://www.adyashtanga.org/textos/as-linhas-e-escolas-de-tantra (os grifos são de minha autoria)

..
Nas palavras de Osho:

“Primeiro, o mundo do Vigyana Bhairava Tantra não é intelectual; não é filosófico. A doutrina não tem sentido para ele. Refere-se ao método, à técnica - não aos princípios. A palavra «tantra» significa técnica, método, caminho. Assim, não é filosófica: observe isto. Não se refere aos problemas intelectuais e às indagações. Não se refere ao «porquê» das coisas: refere-se ao «como» - não ao que é a Verdade, mas como a Verdade pode ser alcançada."
...
"Você vai precisar de uma mudança; mais do que isto, de uma mutação. A menos que VOCÊ mude, não poderá compreender o tantra , porque ele não é uma proposição intelectual: é uma experiência. A menos que você esteja receptivo, pronto, vulnerável à experiência, ela não virá até você.”

Bhagwan Shree Rajneesh - O Livro dos Segredos 1 - 1ª Edição - 1982

"Tantra é a ciência de transformar os amantes comuns em almas gêmeas. E essa é a grandeza do Tantra. Ele pode transformar toda a terra, que pode transformar cada casal em almas gêmeas ".

Osho, Philosophia Perennis, vol. 1 Talk, n º 8

No Ocidente, o Tantra ficou associado tão somente à prática de sexo liberal, orgias, pompoarismo e relações que se prolongam sem ejaculação.


E o que é Kundalini?


Kundalini: Nome da energia da criação, do poder e potencial do Princípio Feminino da Fertilidade e da Vida. No momento em que nascemos ela está totalmente desperta em nós. É o que nos mantém vivos.
Ao longo da vida, sua força adormece devido a repressões de origem cultural, religiosa e/ou traumas, padrões aprendidos ou herdados que desviam seu fluxo livre e harmonioso através dos inúmeros canais (nadis) que percorrem e permeiam o corpo humano. Estes bloqueios comprometem o fluir de seu impulso vital no organismo, promovendo, assim, danos à saúde física, emocional e/ou mental – analogamente à teoria das couraças musculares do caráter de W.Reich.
No corpo físico, a Kundalini, nasce na raiz da coluna vertebral, no chacra básico, o Muladhara. No corpo masculino, sua origem está localizada no períneo, entre o órgão urinário e excretor, e no corpo feminino, no colo do útero.
Quando desbloqueada, ela ascende coluna acima em forma de espiral, como uma serpente se enroscando pela espinha dorsal. Esta normalização no fluxo da Kundalini, inunda cada célula de Vida, liberando e conectando o Divino em nós restabelecendo nosso equilíbrio natural, nossa Saúde Integral.

No Ocidente teve seu conceito banalizado e reduzido à simplesmente Energia sexual.




Um parêntese para conhecer o Maithuna (ato sexual tântrico)

Maithuna é considerado como o auspicio maior de todas as cerimônias tântricas, é a mais poderosa e secreta técnica mística de todos os tempos.
É uma técnica muito especial, que permite elevar nossa sensibilidade a tal potência que é impossível descreve-la. O tântrico observador da natureza íntima contida em tudo no universo, procura na união dos pólos opostos (masculino e feminino) a unidade maior, sem se ocupar em confusões de abordagem ética e moral.
Durante a prática o homem assume o papel de Shiva (Deus) e a mulher de Shakti (a Deusa) e ambos realizam o maha yantra (grande símbolo) que os une à consciência cósmica. A prática eleva a grande mãe Kundalini e ilumina a consciência tocando os chakras superiores.
Para que se realize o Maithuna há todo um preparo prévio do corpo (limpezas energéticas, alimentação, higiene, perfumes, óleos, vestimentas, yoga, etc), da mente (meditações, mantras, visualização de mandalas), do local (flores, adornos, iluminação, aromas, etc).
Os amados se veneram e reverenciam com presentes, palavras, toques e olhares repletos carinho e intensidade. Brincam, jogam, riem, ouvem música, dançam e aguçam os 5 sentidos físicos. A sensualidade evolui naturalmente para o erotismo, rumo à consumação do Maithuna.
A retenção orgástica (energia nervosa do orgasmo masculino, e em alguns casos, feminino) constitui a prática maior dentro do Maithuna. A retenção permite a consciência corporal, aquietamento da mente, estimulo do hemisfério direito cerebral, aumento de energia e consequentemente saúde. Um aumento da libido e da produção de hormônios e endorfinas, reduzem o aparecimento de doenças, dores, desanimo, stress, depressão, medo e outros distúrbios, e permitem a sustentação do prazer por muito mais tempo.
A prática é realizada sem medo, traumas e de forma lenta e meditativa... Sem pressa... O Maithuna transforma os praticantes em “divindades vivas”.

No Ocidente , a prática do Maithuna é raríssima, uma vez que o Ocidental  pouco e mal medita e, na sua maioria, busca em suas relações sexuais uma descarga de tensões, um prazer permeado de urgência de quem, em seu dia a dia, mal sente o paladar, o aroma e a aparência do que ingere, desconectado do tudo que o cerca aqui e agora, supra-conectado ao que é externo a si - anestesiado com açúcares, vícios, excesso de atividades (work, gym, tv, cd, dvd, blue ray, ipod, ipad, notebook, phone, internet, web, fb, net, sky, msn, etc) - e, dificilmente em nossa cultura, alguém almeja o "divino" no sexo.



Agora que você sabe um pouquinho mais sobre Tantra, vejamos:

Diferenciais entre um terapeuta tântrico e um profissional do sexo:
  1. Intenção: O terapeuta visa auxiliar o cliente em seu processo de cura,  promover a sua saúde, despertar sua consciência e potencial curador inerente a todo ser humano e não manter relações sexuais com ele.
  2. Postura: O terapeuta tântrico não se despe e não interage sexualmente com o cliente.
  3. Objetivo: O terapeuta busca, com seu trabalho, promover um aprofundamento no auto-conhecimento do corpo, na auto-percepção das sensações do cliente, elevá-lo a um patamar de êxtase energético e não levá-lo ao clímax físico (*).
(*) → Na prática do Tantra, almeja-se: (1) a contenção da ejaculação para que se prolongue o ato sexual, (2) o aprendizado do alcance do orgasmo masculino em seco para que, desta forma, o homem possa sentir múltiplos orgasmo, como a mulher e simultaneamente a ela, (3) o sexo é visto como uma energia e um ritual que pode auxiliar no desenvolvimento espiritual. Portanto, a ejaculação, o orgasmo genital do(a) cliente não é a meta do um terapeuta tântrico, antes até evita-se e procura-se canalizar esta energia para auto-regulação.
  1. Técnica: São utilizadas manobras de massoterapia que liberam energias bloqueadas ao longo da vida, do dia a dia, e que impedem o livre fluxo da vitalidade e da harmonia através do corpo (semelhante à Terapia Reichiana). Não se empregam as técnicas do Kama Sutra.
  2. Contato: A boca, os genitais, esfregar seu corpo no do cliente, ou masturbá-lo, não são instrumentos do terapeuta, o toque se faz apenas com mãos e braços.
  3. Formação: O terapeuta estuda, vivencia e pratica em cursos especializados, lê textos, livros sobre o Tantra para compreender seus fundamentos, princípios e medita, obrigatoriamente.
  4. Motivação: Terapeutas, geralmente, trabalham nesta área por afinidade, é uma livre e independente opção.
  5. Definindo as Energias: Terapia = estuda e põe em prática os meios adequados para aliviar ou curar x Prostituição = comércio profissional do sexo, uso degradante de uma coisa, devassidão, aviltar, corromper. Conforme o dicionário.




Sobre a abrangência dos genitais na Massagem Tântrica

Durante a terapia, os genitais (lingam  e yoni ) “poderão” ser tocados, pois compõem o corpo humano – como pés, cotovelos, etc.

Sendo localizados na altura do chacra básico, o Muladhara – região nascente da energia Kundalini -, concentram em si um grande potencial energético – bem como a região do cóccix. E, muitas vezes, esta energia tem seu fluxo interrompido ou comprometido como fruto de traumas, abusos, ou qualquer outro tipo de bloqueio desenvolvido/adquirido ao longo das experiências de vida de cada ser.




Para que seja bem sucedida a Terapia, o toque nos genitais não é obrigatório, nem essencial, sendo possível alcançar-se um excelente e completo resultado sem tocá-los, como também a terapia de faz se forem omitidos toques na região anal, nas axilas, narinas, olhos, a região entre os dedos da mão/pé, ou qualquer outra parte do corpo.

Simplesmente ter os genitais massageados não garante prazer, tampouco cura. Isto é inquestionável.
A sabedoria e sensibilidade na mobilização e condução da energia, o fluir energético entre terapeuta e cliente é que possibilitam um atendimento bem sucedido, curativo!



Benefícios da MassoTerapia Tântrica:
- assegura um fluxo de energia vital na totalidade da pessoa que persiste por até 72 horas
- aumento da auto confiança e da auto estima
- desperta uma panorâmica positiva sobre o todo da Vida
- promove a percepção sensorial do corpo como um todo
- relaxante eficiente em casos de ansiedade e stress
- nutre profundamente em casos de carência energética de qualquer origem
- auxilia em casos de perda da libido
- aumento da satisfação durante e após o Amor
- resgata a consciência do Eu
- pode desbloquear questões emocionais que impeçam a vivencia plena do prazer em todos os sentidos (similar à dissolução das couraças proposta por Reich)

Para o feminino ♀ Shakti:
- auxilia em casos de ressecamento, dores genitais, distúrbios hormonais (amenorréia, dismenorréia, menopausa precoce, etc), ausência de clímax, desinteresse amoroso
- diminui a insatisfação e exaustão após o Amor
- auxilia em casos de histeria e depressão
- pode ajudar a alcançar a ejaculação feminina

Para o masculino ♂ Shiva:
- auxilia no controle do clímax precoce, nas disfunções, na dificuldade de atingir o clímax
- aumenta a frequência e apetite para o Amor
- melhora sua performance como um todo
- pode ajudar a alcançar o orgasmo em seco e orgasmos múltiplos

E quais são os benefícios de um bom sexo pago? Quem já experimentou conhece a diferença.

Esclareço que, muitos são os profissionais do sexo que frequentam os cursos de Tantra para, posteriormente, oferecer este trabalho, no entanto, sempre é possível distinguir-se estes de um terapeuta.

E, conforme seja a sua demanda, seja claro ao contratar um ou outro, para que você seja atendido conforme sua expectativa, pois terapeutas oferecem terapia.

Sugiro que, - para garantir um bom programa... - procure o pessoal da Informática!




Alguns textos extraídos do livro Tantra: Espiritualidade e Sexo – Osho - Rajneesh, Bhagwan Sw
...
Ninguém quer discutir sexo e sexo é o problema de todo mundo. O Tantra diz: nunca faça amor quando você estiver excitado. Pode parecer absurdo, pois é quando estamos excitados que queremos fazer amor. O Tantra diz: faça amor quando você estiver calmo, sereno, meditativo. Primeiro medite, depois faça amor. Não faça da relação sexual uma luta em que é preciso fazer algum tipo de esforço. O resultado disto é que quando a ansiedade não se faz presente, a ejaculação pode ser adiada durante horas ou até mesmo dias. E não há necessidade dela. Se o amor é profundo, ambas as partes podem revigorar uma à outra, numa entrega, num abraço em que podem dissolver-se e tornarem-se um só.
...
Muitas pessoas dizem que não param de pensar em sexo; gostam de pensar nele, de ver revistas e todo tipo de pornografia. Mas, quando chega o momento de fazer sexo, sentem que não estão interessadas. Sentem até mesmo que tornaram-se impotentes. Quando querem praticar o ato sexual, sentem que não existe energia e nem mesmo desejo. Sentem que o corpo tornou-se morto. Isto significa que hoje em nosso mundo moderno, só conseguimos pensar em sexo, não mais sentimos em profundidade a experiência.
...
Cada célula de nosso corpo é sexual. Todo o nosso corpo é um fenômeno de sexo-energia. Em geral o ato sexual é encarado como uma descarga de energia e quem o pratica está sempre com pressa; quer apenas um alívio. Quando a energia é descarregada, as pessoas sentem-se fracas e chamam isto de relaxamento. Acontece porém de que este relaxamento é negativo. Este relaxamento pode ser apenas físico. Não pode ir mais fundo e não pode tornar-se espiritual.
...
Deixe sua mente entregar-se completamente ao sexo. Shiva diz: 'Enquanto estiver sendo acariciada, amada, doce princesa, entre no carinho, no amor, como numa vida eterna'.



Textos extraídos do livro Tantra: O Culto da Feminilidade – Outra visão da Vida e do Sexo – André Van Lysebeth
...
O tantra do Caminho de Esquerda resolve o problema sexual por meio de uma liberação, no sentido nobre do termo, e por um acesso ao sagrado. O tantra afirma que, em nossa época decadente e destrutiva (Kali Yuga), só o Caminho de Esquerda ainda pode levar a uma espiritualidade verdadeira.
Cito Julis Évola: “A união sexual compreendida desta forma, anula a lei dualidade, provoca uma abertura extática. Anulada a dualidade na simultaneidade da embriaguez, do orgasmo e do enlevo que une dois seres, pode-se provocar um estado de identidade que prefigura a iluminação absoluta, o incondicionado. O Kularnava Tantra chega mesmo a dizer que só se chega à união suprema pela união sexual.”
...
Na misteriosa alquimia tântrica, a shakti não renuncia ao orgasmo genital, desde que não faça o shiva perder o controle: ela deve transcender o orgasmo comum pouco a pouco, para que a energia assim despertada ative a zona paradisíaca cerebral. Da mesma maneira, o shiva deve superar a ejaculação, o que implica inicialmente seu controle. Em ambos os casos, o orgasmo psíquico é o “acme”.
...
Eis a narração de uma mulher: “Minhas primeiras sensações se concentram na região genital; depois elas se espalham em grandes ondas por todo o meu corpo. Sou toda sensação, toda sensibilidade. Tenho às vezes a impressão de que estou com vontade de cantar, como se as sensações tomassem as cordas vocais, vibrando-as num tom desconhecido.”
Experimento uma maravilhosa sensação de plenitude. É difícil descrever... há eletricidade em todo meu corpo e vico intensamente a união carnal e espiritual com o outro. Acontece-me de rezar, de ser uma com Deus; é a alegria do êxtase!”
...
Para o tantra, a ejaculação sabota o orgasmo masculino,...

Extraído do livro Reflexologia do Sexo – O Tao do Amor e do Sexo – Um guia para os que amam
Mantak Chia e W.U.Wei
...
O ser humano é o único animal que tem capacidade de direcionar a energia sexual com a sua imaginação, para onde quer que deseje. A única questão é: Como direcioná-la? Algumas pessoas escolhem usar a energia sexual de modo abusivo e negativo, outras, por excesso de autocomplacência, a desperdiçam e dispersam indiscriminadamente. O que estamos sugerindo é que existem muitas maneiras pelas quais podemos expressar a energia sexual, seja positiva ou negativamente. Com a orientação apropriada, a energia sexual é um rico tesouro de alegria, felicidade e paixão. Ela é uma ferramenta para criar e manter o nível ideal de saúde e vitalidade, transmutando uma vida medíocre em uma vida genial, transformando uma vida infeliz e estressada em uma vida plena de sucesso e realização. Esse é o seu poder.”

===================================

Para agendar uma sessão, cursos ou maiores informações recomendo:

Rio de Janeiro - RJ:
Vitória - ES:

São Paulo - SP:
Ma Antar Karima:  http://tantralove.com.br/

=================================== 
Se desejar, escreva-me - por email, pois o Comentário do Blogger nem sempre grava o que foi escrito.
O compartilhar, para mim, é sempre bem vindo.
-Namastê!

Informações vitais pertencem à todos, sonegá-las é ir contra a vida. Sou grata pela divulgação d0 conteúdo de minhas publicações incondicionalmente e muito me sentirei honrada se citar a  fonte.
=================================== 

Se você gostou deste blog,
recomende aos seus amigos!

===================================